O BLOG DA TERRA DA ROMARIA! São Joaquim do Monte-PE-

São João 2016: Final do Festival de Quadrilhas Juninas acontece no proximo sábado.

Cor, brilho, energia e chuva. Os ingredientes que formaram as eliminatórias do Festival de Quadrilhas Juninas de Agrestina deixaram a disputa acirrada, mas dos mais de 20 grupos que estiveram presentes apenas oito passaram para a final. As apresentações foram realizadas nos dias 18 e 19, sábado e domingo, na Rua João Guilherme, no centro. Se classificaram representantes das cidades de Caruaru, Bonito, Belo Jardim, Ibimirim, Limoeiro, Correntes, Catende e Vertente do Lério.

As apresentações do sábado começaram com a quadrilha do Serviço de Convivência de Fortalecimento e Vínculos (SCFV) de Agrestina. O grupo, de estilo tradicional, se apresentou como anfitrião, sem competir. Os 20 componentes levaram a mazurca no repertório e na ponta do pé. As performances continuaram com temas dos mais variados, desde o Imperador Nero até a vidas das muitas Marias presentes no cotidiano nordestino. Durante toda a noite, a Comissão Julgadora analisou quesitos como figurino, coreografia, enredo e cênica das apresentações. O grupo foi formado por Anayran Santos (diretora de Turismo de Agrestina), Jonas Liebert e Inês Araújo (professores de Dança), João Batista (educador), Adeilson Soares (secretário de Cultura e Turismo de Lagoa dos Gatos), Ednilson Leite (professor de teatro) e Naldo Venâncio (ator e escritor).

Com espetáculos cada vez mais caprichosos e com uma boa dose de teatro, os classificados da noite foram a Quadrilha Junina Flor da Vertente, de Vertente do Lério – PE, com o tema “Um casório para recordar” e a Quadrilha Junina Filhos de Lampião, de Correntes – PE, com o tema “O espetáculo não pode parar”. Também compete no da 25 de junho a Quadrilha Junina Mandacaru, que apresentou o tema “O ladrão de chuvas e a fulô do sertão”, no qual esbanjou luxo e grandiosidade em cada detalhe. Outra classificada para a final foi a Quadrilha Unidos da Roça, de Catende – PE, que levou o maior grupo para o pavilhão, com 110 integrantes na sua formação. O tema escolhido foi “Sertão, Fé e tradição”, que retrata entre outras coisas a fé de uma noiva abandonada, ao som de uma trilha sonora autoral.

Mesmo com muita chuva, a festa continuou no domingo. A comissão julgadora recebeu o reforço da jornalista Nely Zaidan, que completou a bancada no lugar de Adeilson Soares. E como não poderia deixar de ser, os sucessos tradicionais também deram espaço a novos nomes da música, como Wesley Safadão, presente no repertório de uma das classificadas, a Quadrilha Junina Magia Matuta, de Ibimirim-PE que apresentou o tema “Da dor de um não, um sim para amar”.
Voltando às raízes do ritmo que embala o São João também passou para a semifinal a Junina Pé de Moleque, de Bonito- PE. O grupo veio trazendo o tema “A pedido do Rei do Baião, Nossa Senhora abençoe o sertão”, representando a fé religiosa que é o mote dos festejos juninos e retrata sua origem. A Pé de Moleque trouxe para o pavilhão do São João de Agrestina uma imagem gigante de Nossa Senhora de Aparecida, dentro de um espetáculo com muito luxo e brilho. Já a história do café foi o tema da Junina Luz do Candeeiro, de Caruaru, que inovou com música ao vivo como trilha sonora. E a última escolhida para a final foi a Quadrilha Junina Balançadrilha, com o tema “Conto Nordestino: o desafio do sanfoneiro” num espetáculo cheio de cor e forró, representando o Nordeste e suas tradições.

As oito classificadas se enfrentarão no próximo dia 25 de junho, a partir das 17h, na Rua João Guilherme, no centro de Agrestina. Serão escolhidas, então, três vencedoras que receberão prêmios em dinheiro. O Festival de Quadrilhas é uma realização da Prefeitura de Agrestina, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Juventude.

Central de Jornalismo Blog Coisa Nossa.
Fonte: Departamento de Comunicação da Prefeitura de Agrestina.
Publicar no Google Plus

O Blog Coisa Nossa Pernambuco

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: