a ESPECIAL: O primórdio de uma festa centenária. | Blog Coisa Nossa

O BLOG DA TERRA DA ROMARIA! São Joaquim do Monte-PE-

ESPECIAL: O primórdio de uma festa centenária.

A tradição começou com a ampliação da capela...

Das marcas do passado a atual Matriz, guarda a fachada dos primeiros anos.

Em uma missa de domingo no ano de 1913 o querido missionário Frei Epifânio anunciou aos primeiros fieis do então ainda povoado, a ampliação da capela do lugarejo. Para isso o cemitério que antigamente ficava onde hoje se localiza a torre da matriz e a estatua do Frei Damião, deveria ser transferido para outro local. Isso somente veio acontece em 1939.

José Gameleira, eternizado em seu busto na cidade.
Quem generosamente doou os tijolos e a madeira necessária para construção foi o senhor José Gameleira. O mesmo também emprestou seus carros-de-boi para transportar os materiais para o local da obra. Provavelmente no final de 1915 a ampliação da Capela ficou pronta, tendo sua inauguração, portanto, realizada em 06 de janeiro de 1916, em homenagem a festa de Santos Reis.

Em 1929 Dom Miguel de Lima Valverde, Arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, resolveu criar uma nova paróquia no município de Bonito, cidade a qual São Joaquim do Monte pertencia antes de sua emancipação. Com isso elevou a categoria paroquial a Capela de São Joaquim do Bonito, isso aconteceu no dia 24 de Dezembro daquele ano. 

Assim a festividade de Santos Reis acompanharam os acontecimentos através dos anos, vendo a capela se tornar paróquia e a cidade se tornando independente. Celebrar os 100 anos desta festa é certamente reviver a história de uma cidade e antes de mais nada é reviver a história do nosso povo.

Foto da antiga praça da cidade.

Casal José Vitorino e Dona Doninha.
Curiosidade:  Sob a administração do Pe. Viana – Tio de Geraldo Menezes que é filho do ex-prefeito Severino Menezes – foi realizada a inauguração do Altar Mor da nova Matriz, em 27 de novembro de 1931. Também neste ano foi doado por José Vitorino de Carvalho (Zuza Vitorino) um Sacrário de ferro onde seria guardado o “Santíssimo” na nova Igreja Matriz. Imponente, todo em mármore foi doado por Zuza Vitorino, José Vitorino de Carvalho, que falecera inesperadamente, sendo a promessa cumprida pela viúva Dona Doninha.











Redação do Blog Coisa Nossa.
Texto: Antônio Oliveira.
Imagens: Josinaldo Amaury, Cibele Santos e Internet.

Publicar no Google Plus

O Blog Coisa Nossa Pernambuco

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: