a Outubro Rosa: Homens também podem desenvolver a doença. | Blog Coisa Nossa

O BLOG DA TERRA DA ROMARIA! São Joaquim do Monte-PE-

Outubro Rosa: Homens também podem desenvolver a doença.

 Câncer de mama em homens representa menos de 1% do total de casos de câncer de mama.



O câncer de mama nos homens é diagnosticado com base em uma alteração na mama, geralmente notada pelo próprio paciente, já que não existe rastreamento de câncer de mama em homens. A maioria dos aspectos do câncer de mama no homem são parecidos com o que se observa nas mulheres.

Aproximadamente 20% dos homens que desenvolvem câncer de mama têm caso(s) de câncer de mama na familia. Aproximadamente 10% deles são portadores de uma mutação genética que os predispõe ao câncer, uma mutação no gene denominado de BRCA2. Além desta mutação, há outras mutações genéticas, também hereditárias, e que podem predispor ao câncer de mama, mas que são mais raras. 

Como diagnosticar.



Quando um homem nota um nódulo ou crescimento da mama, deve procurar um médico. Assim como nas mulheres, além do exame físico, será realizada mamografia e eventualmente ultrassonografia de mama. Câncer de mama em homens geralmente se manifesta na região próxima à aréola. A mamografia pode identificar um nódulo ou microcalcificações suspeitas, embora estas sejam mais raras em tumores em homens que nas mulheres.

Assim como nas mulheres, o diagnóstico do câncer de mama em homens somente pode ser firmado através de uma biópsia ou cirurgia. A peça é avaliada pelo patologista, que com base no aspecto do tumor ao microscópio além de análise por técnica denominada de imunohistoquímica, consegue firmar que se trata de um câncer de mama (ao invés de uma metástase de algum outro tumor, por exemplo). A biópsia pode ser feita com agulha grossa (chamada de core-biopsy) ou com biópsia por sucção (mamotomia).

Central de Noticias Blog Coisa Nossa.
Matéria Especial sobre o Outubro Rosa.
Fonte de Pesquisa: www.cancerdemama.com
Publicar no Google Plus

O Blog Coisa Nossa Pernambuco

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: